Lenno Oliveira

Colunista

Diretor executivo na empresa Portal O Guia

Mercado público de Angical do Piauí vive abandonado e cães e gatos invadem o local para matar a fome

Que a cidade de Angical do Piauí tem vivido um intenso martírio nos últimos anos não é mais novidade, com uma enorme frequência se ver circulando na mídia regional e nas redes sociais o sofrimento da população angicalense. E há poucos dias o descaso da gestão pública municipal fez surgir novas vítimas.

Durante a semana circulou um vídeo onde mostra cães dentro do mercado público municipal, comendo a “mercadoria” que seria vendida para a população no dia seguinte. O fato repercutiu na cidade e mais uma vez gerou revolta na população por dois motivos: não é a primeira vez que isso acontece na cidade, o que demostra ser algo frequente no ambiente, e por fim, estão tentando de forma vergonhosa incriminar moradores.

Entenda, há cerca de um ano um vídeo circulou nos grupos de WhatsApp e demais redes sociais onde mostrava um gato de cor preta saciando sua fome em um dos boxes do mercado público, apesar de toda a repercussão o caso caiu no esquecimento. Agora mais recente, há pouco mais de um mês, um novo vídeo começou a circular na cidade onde mostra um outro gato dentro do prédio público, e até esse momento a prefeitura municipal, responsável pela gestão do prédio, se manifestou.

Porém, esta semana um novo vídeo circulou na cidade, esse bem mais longo e mostrando cães dentro do ambiente fazendo jus a fama de abandono que o mercado público vive.

Mesmo diante de tantas repetições, de tanto descaso, há quem diga que a ação foi criminosa e que alguém deu acesso aos animais, porém, porque só agora, depois de três vídeos foi levantado essa indagação? E mais, quantas vezes isso deve ter acontecido sem que alguém pudesse presenciar ?

Infelizmente uma coisa é certa, os pequenos empresários que ali trabalham estão sendo punidos, bem como toda a população que ali compra, mas não podemos esquecer que o local vive em um completo abandono, bem como toda a cidade angicalense.

Comentários no Facebook