Lenno Oliveira

Colunista

Diretor executivo na empresa Portal O Guia

Barreiras Sanitárias e suas peculiaridades

É inegável a relação entre os erros das barreiras sanitárias e o crescimento dos casos no município de Água Branca.

Em nossa cidade, Capital Econômica do Médio Parnaíba, a população anda assustada pela altíssima disseminação do Novo Coronavírus – COVID 19. Apesar de muitos ainda não respeitarem as principais medidas de prevenção do vírus, que são FICAR EM CASA e USAR MASCARÁ, as ações do Poder Executivo mostram um total descaso com a população aguabranquense e das cidades vizinhas.

Por ser um polo econômico, tanto no Comércio quanto na concentração de Agências Bancárias, o Prefeito Municipal esperou em torno de 50 dias para implantar as Barreiras Sanitárias. A irresponsabilidade do Gestor é tanta, que só na data de 25/05/2020 foi publicado oficialmente no Diário dos Municípios, o DECRETO 24/2020, que fala da obrigatoriedade do uso de máscaras, entre outros. Em Anexo.

Água Branca por ser essencial em diversos serviços para as cidades vizinhas, acabou se tornando um perigo para todos, seja do município ou fora dele. O grande número de infectados torna a cidade um risco em geral, não adianta jogar a culpa na população. As medidas foram tomadas tardiamente, um exemplo bem claro é que, mais de dois meses depois, o Prefeito torna a cidade em um experimento, podendo ter acompanhado há vários dias o exemplo da cidade de Floriano, como o Presidente da APPM deveria ter ido pessoalmente com a equipe da saúde municipal e ver como funciona, na prática, o Protocolo realizado por lá, protocolo este que está servindo para diversas cidades do país, e que já está dando certo.

Voltando para Barreiras Sanitárias, está explicito um total descontrole e descaso com a população, perguntas não param e respostas não aparecem: “Quais os critérios utilizados para escolha dos profissionais nas barreiras?” “Qual critério para passar ou não?” “O que funcionários da Educação, Cultura e Assistência Social fazem nas barreiras?” “Estão dando condições mínimas para esses profissionais trabalharem, como água, alimentação, energia, banheiros químicos?”. Ente outras tantas perguntas. É nítido que está tudo fora do lugar.

Funcionários de outras áreas estão atuando nas barreiras sanitárias, ou seja, o Gestor Municipal está colocando pessoas despreparadas e de diversas áreas para trabalharem onde não devem. Nos resta saber se esse pessoal está ajudando a combater ou disseminar o vírus. Analisando as barreiras, observa-se vários defeitos, por exemplo: colocaram a turma dos Agentes de Endemias para fazer higienização de veículos, se serve para alguma coisa, não se pode afirmar, mas com certeza está sendo feito aleatoriamente e apenas em algumas barreiras.

Outra informação importante é que foram contratados temporariamente 5(cinco) pessoas para ajudar na vigilância sanitária do município, e todos estão fazendo o que podem para ajudar. Mas o interessante é que existem outros 5(cinco) que trabalham no setor de vigilância, 2(dois) Wilson e Edevaldo estão afastados por se encontrarem na área de risco, 1(um) Mauro Moura que é motorista do setor está na barreira, 1(um) Carlos André que é considerado o chefe do setor, com um salário (R$ 2.886,13) que faz jus a isso, fica circulando, e por último, temos o Ricardo Macedo Moura funcionário efetivo com um salario de R$ 2.225,00, mas que não está trabalhando e recebemos informações que o mesmo nunca trabalhou na área.

Entramos em contato com o Vereador Raiclyston, ele falou as seguintes palavras: “Não adianta procurar culpados, esse não é o momento. A irresponsabilidade de uns não justifica o erro de outros, mas quero deixar bem claro que juntamente com outros amigos vereadores (Ivon Lendl, Francisco Emanoel, Antônio Valter) procuramos várias soluções para ajudar a conter a Pandemia. Especificamente nas barreiras, posso citar a sugestão da contratação dos Bombeiros Profissionais Civis, uma turma recém formada que poderá ajudar muito nas barreiras e acabar com esse carnaval de pessoas de outras áreas. Ainda cito algo que seria de grande ajuda no momento, a Guarda Civil Municipal, mas que ficou só no papel. Precisamos de governantes que lutem pelo nosso povo e não que se escondam em suas casas”.

Hoje, 25 de Maio de 2020, Água Branca têm 75 Casos Confirmados, 05 Óbitos e têm a segunda maior Incidência de casos no estado do Piauí com 43,08 casos a cada 10.000 habitantes. O que faz com que a cidade tenha casos confirmados e óbitos, mais do que todas as outras cidades do Médio Parnaíba que dependem de Água Branca. Em Anexo alguns dados:

 

 

 

Comentários no Facebook